top of page
teamwork-making-online-blog.jpg

Glossário sobre LED: tudo sobre os principais termos!

Confira nosso glossário sobre LED! O universo da iluminação LED é gigante e, para quem não tem familiaridade, às vezes pode ser um pouco complicado o entendimento de todos os termos e conceitos. Por esse motivo, nosso novo conteúdo Brilia, dá uma luz aqui! foi pensado para que você consiga compreender nossos artigos do blog, melhorando sua experiência.


LED

A sigla LED significa Light Emitting Diode (diodo emissor de luz), e refere-se ao componente eletrônico capaz de converter energia elétrica em fonte de luz. É uma tecnologia muito sustentável, já que não produz calor, transformando toda a energia demandada em luz. Isso acaba não interferindo na temperatura do ambiente e gerando até 90% de economia em relação a outros tipos de iluminação. O LED também é livre de elementos poluentes ou contaminantes em sua composição, por isso não é nocivo à saúde, contribuindo também com a diminuição de resíduos para descarte.


Driver

É um dispositivo capaz de adequar a tensão da rede às necessidades de um produto LED, convertendo energia. É responsável por garantir que o produto funcione sem altos picos de corrente – o que poderia causar prejuízos para sua estrutura. Existem diferentes tipos de drivers, inclusive os dimerizáveis, que permitem a possibilidade de controle da intensidade da luz e entregam uma experiência diferenciada para produtos como fitas LED, por exemplo.


Soquete

Dispositivo que tem a função de comportar uma lâmpada e levar a tensão até ela. Existem diversos modelos e formatos de soquete. Por isso, no momento da compra, é muito importante ter atenção nesse ponto, já que o soquete é quem vai garantir que o produto seja compatível com o destino onde será instalado.


O portfólio de soluções Brilia oferece lâmpadas LED com as bases mais utilizadas no mercado:

  1. E27 (rosca – bulbos e PAR20/30/38)

  2. E14 (rosca – velas e mini globo)

  3. GU10 (pino – MR16, também conhecidas como dicroicas, AR70 / 111)

  4. G5 e G13 (pino – tubulares T5 e T8)

  5. G9 (pino – decorativas mini G9)

  6. G4 (pino – decorativas mini G4)

  7. R7 (pino)

Adaptador

É utilizado para adaptar certo tipo de lâmpada para outro tipo de entrada, ou seja, se você possui uma lâmpada com soquete diferente da luminária ou local onde deseja instalar, os adaptadores vão ajudar nessa adequação.


Potência

É o quanto um produto LED consome de energia em Watts. Quanto menos Watts, menos energia ele vai consumir, ou seja, mais econômico ele é. Muita gente se confunde e entende que quanto mais Watts, mais luz o produto LED vai emitir: isso está incorreto! Para saber o quanto você terá de luz em um ambiente, é necessário verificar a quantidade de Lumens do produto em questão. Lembre-se: quanto menos Watts (consumo) e mais Lúmens (luz), melhor será o resultado da iluminação e por consequência, maior será o custo benefício do produto.


Fluxo luminoso (lúmens)

É a quantidade total de luz emitida por uma fonte luminosa, medido em lúmen (lm).


Eficiência luminosa

É a relação entre a quantidade total de luz e a potência consumida, medida em lúmen/watt (lm/W). Quanto maior a eficiência de uma lâmpada, maior o fluxo luminoso em relação a cada watt de potência consumida.


Intensidade luminosa

É, como o nome já diz, a intensidade da luz projetada em uma determinada direção, medida em candela (cd). É muito relevante quando se trata de luminárias ou lâmpadas com facho de luz direcional, influenciadas pelo ângulo de abertura. Quando comparadas duas fontes de luz de mesmo fluxo luminoso, quanto menor o ângulo de abertura, maior a intensidade.


Vida útil

É equivalente ao tempo em que a fonte de luz LED leva até que seu fluxo luminoso atinja 70% em relação ao fluxo inicial. As lâmpadas LED não costumam apresentar queima súbita como outras tecnologias, e sim uma perda gradual de luminosidade e qualidade da luz ao longo do tempo.


Dimmer

É o dispositivo pelo qual a intensidade da luz pode ser regulada, permitindo que seu fluxo seja maior ou menor. Pode ser externo ou acoplado na luminária. O efeito de dimerização também pode ser encontrado na Tecnologia LightSense da Brilia, que foi desenvolvida justamente para que a experiência de dimerização seja 100% calibrada e digital. Conheça!


Tensão Elétrica

É a diferença de potencial entre dois pontos. Essa diferença possibilita o movimento dos elétrons, gerando uma corrente. Ou seja, de forma mais simples, a tensão é a força que empurra a corrente – fazendo uma analogia, a tensão seria um cano, e a corrente a água que passa por ele. Quanto maior o valor da tensão, mais energia pode fluir no circuito. Sua unidade é o volt (V).


Temperatura de Cor

É a grandeza que expressa a aparência de cor da luz, medida em Kelvin (K). O termo “temperatura de cor quente” refere-se a uma luz mais amarelada (2700-3000K), passando por neutra (4000K) e fria (6500K). O termo “temperatura de cor” não tem relação nenhuma com a temperatura em calor (Cº), mas sim com a aparência da tonalidade da cor da luz.

Ângulo de abertura

É o ângulo formado pelo cone de luz projetado pela fonte luminosa. Interfere no quanto o facho de luz é mais focado ou aberto. É uma informação fundamental quando o objetivo é iluminação de destaque, com efeitos de luz na parede, objetos ou quadros.


IRC

Significa Índice de Reprodução de Cor. É uma escala de 0 a 100 utilizada para medir a fidelidade de cor que a iluminação reproduz, sendo a luz natural o parâmetro 100. Lâmpadas com IRC na escala entre 80 a 100, são as que produzem mais fielmente as cores dos objetos iluminados. Quanto maior o IRC, maior a qualidade de reprodução de cor. Conheça os produtos com alto IRC da Brilia.


LED RGB

É um conjunto de três LEDs encapsulados, cada um com uma cor distinta: o vermelho (Red), o verde (Green) e o azul (Blue). O RGB se refere, portanto, às cores primárias para a luz. A partir dessas cores primárias, é possível criar uma escala de milhões de cores compostas, que podem ser aplicadas para decoração, paisagismo, cromoterapia, além de criação de criativos cenários de luz.


Índice de Proteção

Conhecido como IP, é um padrão internacional que especifica níveis de proteção do equipamento em relação ao ambiente. O código é composto de dois dígitos: o primeiro (0-6), relativo à proteção contra objetos ou materiais sólidos, e o segundo, contra água (0-8). Antes de comprar um produto de iluminação, verifique se o IP da embalagem está de acordo com a finalidade de uso.


Monovolt

O material monovolt tende unicamente a tensão para o qual o produto foi desenvolvido (127V ou 220V).


Bivolt

O material bivolt é aquele que atende as duas opções de voltagem, 127V e 220V. É importante ressaltar que o ajuste para uma voltagem para outra é manual. Portanto, fique atento para não causar uma avaria.


Autovolt

O material autovolt é aquele que se adequa automaticamente à tensão fornecida pela rede elétrica, independente de qual seja.


Iluminação difusa

É o tipo de luz que ilumina diretamente todo o ambiente, de forma suave, sem grandes contrastes e sombras. Geralmente, são utilizadas lâmpadas com acabamento em vidro leitoso, que são capazes de desfocar a intensidade da luz sem diminuir a capacidade de iluminar.


Iluminação direta

É o tipo de luz que ilumina um ponto específico, como um objetivo ou um traço arquitetônico do ambiente, criando sombras nas superfícies.


Iluminação indireta

É o tipo de luz que projeta o foco da iluminação numa superfície qualquer, criando um reflexo capaz de iluminar todo o ambiente de maneira uniforme e suave. Bastante utilizada em rebaixamentos de gesso e forros de teto.


Conforto Visual

O conforto visual é o conjunto de critérios do ambiente – como quantidade de luz, luminárias, intensidade, foco – que o tornam agradável sob o aspecto da sua iluminação.


Pé Direito

Pé direito é a diferença de altura entre o piso e o teto de um ambiente. Normalmente tem entre 2,7 e 3m. Quando é falado que um local possui “pé direito duplo”, significa que a altura é o dobro do padrão, tendo de 5 a 7m de altura do chão. Já o “pé direito alto” é aquele com altura maior que 3m. Essa informação é fundamental no caso da escolha de produtos que levam em consideração a diferenciação de alturas do pé direito, como as lâmpadas PAR 20 ou PAR 30.


Luminotécnica

É o estudo da implementação e utilização da iluminação artificial em ambientes externos ou internos. Com a infinidade de recursos e avanços da tecnologia LED, os projetos de iluminação ganham novas possibilidades a cada dia. Conhecer a luz, entender o seu papel em cada ambiente e situação, valorizar e otimizar a presença em benefício humano, é um papel fundamental da luminotécnica.


Compatibilidade

É a capacidade de um dispositivo, equipamento, sistema ou tecnologia de funcionar de acordo com as suas características operacionais, no seu ambiente eletromagnético, sem impor perturbações intoleráveis aos demais equipamentos que compartilham o mesmo ambiente eletromagnético. Por exemplo, se você conectar um produto 127V em uma tensão 220V, ele irá queimar.


Iluminação inteligente

Iluminação inteligente é o conceito que permeia os sistemas de auto­mação para o monitoramento e controle da luz.


LightSense

É a tecnologia de controle de iluminação inteligente desenvolvida pela Brilia. Através da versatilidade da linha LightSense, é possível programar e controlar a iluminação dos ambientes de forma personalizada, por smartphone, smartwatch, dimmer inteligente touch e controladores de voz, criando o clima perfeito para qualquer momento e colocando todo o poder transformador da luz nas mãos das pessoas.

Conheça o portfólio Brilia através do nosso site!

8 visualizações

Comments


Posts Em Destaque
Procurar por tags
Nenhum tag.
Posts Recentes
bottom of page