top of page
teamwork-making-online-blog.jpg

O que é IRC e por que é importante?

Antes de abordar o tema do IRC, é necessário entender que todas as imagens que vemos são resultados da interpretação que o nosso cérebro produz das ondas eletromagnéticas emitidas ou refletidas pelos corpos ao redor de nós. As cores também são ondas eletromagnéticas, e o intervalo do espectro eletromagnético, que se estende entre 400 nm (violetas) e 700 nm (vermelhos), e que pode ser visto pelo olho humano, é conhecido como luz visível.

Dentro do universo da iluminação arquitetônica, esse conceito é algo muito importante pois, como mencionamos acima, tudo o que vemos são reflexões de superfícies: seja uma parede colorida, um móvel, ou qualquer outro artefato que esteja iluminado – que se torna integralmente dependente da qualidade da luz incidente para que não ocorram distorções em suas cores e texturas originais.

Agora que você já entende um pouco sobre ondas eletromagnéticas, cores e reflexões, chegamos ao tema deste post: o IRC, que é o índice de reprodução de cores.


O que é IRC?

O IRC é uma escala criada para medir o quanto uma fonte de luz artificial se aproxima de uma fonte de luz ideal, ou seja, a luz natural do sol. Também podemos chamar essa luz ideal de incandescente, pois num corpo incandescente o espectro de luz é contínuo, sem saltos ou transições abruptas, e todas as cores do espectro estão presentes, ainda que em proporções diferentes.

Até pouco tempo, a tecnologia LED ainda não se assemelhava à tecnologia incandescente quanto ao alto IRC, mas hoje em dia o cenário já é outro. Além de todos os outros benefícios do LED que você já conhece, como o baixo consumo de energia e sua longa vida útil, o IRC se tornou um assunto completamente dominado e um dos mais importantes para os fabricantes da tecnologia LED.


Como se mede o IRC?

O mecanismo padrão de cálculo do IRC leva em consideração 8 cores do espectro de luz para calcular o quanto uma fonte de luz artificial consegue se aproximar de uma fonte de luz referência.

Ao avaliar essas cores, uma pontuação é dada para cada uma delas de forma individual e, fazendo uma média, a pontuação pode chegar até 100 – sendo este um valor teórico que representaria uma reprodução similar à luz do sol, embora não exista nenhuma fonte de luz artificial que tenha esse resultado.

Nessa escala de 0 a 100, quanto menor for o número do resultado, mais buracos existem no espectro de luz e, portanto, mais distorções ocorrerão na percepção da luz refletida.


Fonte Baixo IRC


Fonte Alto IRC


As lâmpadas LED comerciais, em geral, tem IRC>80, que é suficiente para a maioria das utilizações. Entretanto, aplicações mais específicas em que as cores precisam de grande fidelidade, como por exemplo salões de beleza, hospitais ou vitrines, precisam de IRC>90 ou 95. Apesar de não ser o único fator relevante, o IRC é fundamental para que possamos avaliar a qualidade de uma fonte de luz, seja ela uma lâmpada, um painel, uma fita, e assim por diante.

No mecanismo padrão de cálculo do IRC, em que se avaliam 8 cores, a precisão do resultado não chega a ser ideal. Portanto, a fim de melhorar a acuidade da avaliação, estendeu-se o número de pontos avaliados de 8 para 15. Junto com a tabela estendida, surge o famoso cálculo do R9, que mede a quantidade de vermelhos na fonte de luz.

R9

A medição do R9 se tornou muito importante pelo fato da reprodução da cor vermelha ser geralmente mais crítica na tecnologia LED. Por isso, o índice do R9 deve ser sempre maior do que 0. Nessa relação, para um melhor resultado da reprodução da cor, recomenda-se a utilização de fonte de luz com R9≥50.


TM-30

Embora já se tenha avançado ao estender o número de cores avaliadas, ainda não é possível analisar perfeitamente uma fonte de luz com a tabela do IRC. Para tal acuidade, está em desenvolvimento pela Comissão Internacional de Luz o TM-30, uma nova ferramenta para avaliação de cor que promete ser muito mais precisa. Para se ter uma ideia, essa ferramenta avalia não mais 15 cores puras, e sim 99. Além disso, está prevista uma segunda métrica relacionada a saturação da cor, que tratará também o grau de pureza.

Apesar de muito mais completo, o método de medição TM-30 não aposentará o IRC, que apesar de suas falhas é bastante simples e suficientemente preciso para a grande maioria das avaliações, quando complementada pela tabela estendida.

Agora que você já sabe tudo sobre IRC, acesse nosso site e confira nossos produtos com a mais alta qualidade de reprodução de cor!


5 visualizações

Comments


Posts Em Destaque
Procurar por tags
Nenhum tag.
Posts Recentes
bottom of page